Tenho aprendido que…

Como seres humanos, provavelmente a gente nunca vai amar tudo em nosso corpo e nem precisamos.

Mesmo sendo cheinhas, magras, baixas, altas, sempre estaremos insatisfeitas com algo.

Mas podemos disseminar uma informação muito importante por ai: “A gente pode não amar tudo, mas a gente pode aprender a lidar com “aquilo” e aceitar.

O que podemos fazer é entender que a aceitação é uma opção também. Isso é uma grande e considerável mudança. Ou aceitar, ou muda o que te incomoda, de forma saudável, ou endoida.

Frustração é a opção mais difícil de lidar, e muitas vezes é a que a gente escolhe.

Anúncios

A vida passa…

“Eu aprendi algo duradouro, em um período de tempo muito curto, sobre a vida que ela é gloriosa, e que você não pode simplesmente desvalorizá- la” (Anna Quindlen)

A vida realmente muda TANTO quando a gente percebe isso… muitas vezes é bom lembrarmos de como a vida é curta. E que ter consciência da nossa mortalidade é o maior presente que Deus já nos deu.

Porque é muito fácil desperdiçar nossas vidas. Nossos dias, nossas horas, nossos minutos.

É fácil deixar que tanta coisa passe desapercebida: a grama crescendo no jardim, as flores nascendo, nossos bichinhos de estimação brincando, a cor do olho de quem amamos, a sensação de dever cumprido quando terminamos algo difícil, a sensação boa ao tomar um banho, o prazer de beber um copo de água quando estamos com sede, a comida da mãe, o arroz da avó, a risada dos filhos..

É fácil cair na cilada de enxergar tudo como uma obrigação e só querer terminar a próxima. Só querer que chegue o dia em que as coisas ficarão fáceis.

Só projetar a felicidade para um futuro incerto. É tão fácil só existir ao invés de VIVER. Por isso que é tão importante, de vez em quando, lembrar do relógio. Lembrar que o tempo está passando. E que uma hora essa vida vai terminar.

Que aquela coisa que você sempre deixa pra depois? Você pode ir tentar agora. Que aquela pessoa da família que você espera um dia poder fazer as pazes? Você pode fazer uma surpresa agora. Que o sonho que você acha que não está na hora certa de começar? Não existe hora certa.

Não existe um momento em que estaremos prontos para vivermos. A vida já está acontecendo e nós não sabemos até quando poderemos fazer tudo isso. Mas nós temos o agora. Nós temos uma existência inteira que está fluindo como nós determinarmos que ela vai fluir. Minuto após minuto, a escolha é sua.

Então escolha fazer com que esses minutos, horas, dias e anos sejam INCRÍVEIS em todos os sentidos! Arrisque, estude, se dedique, ame, dê risada, viaje, dance, se exercite, respire, tente, tente de novo, converse, trabalhe, mude, ajude… Desperte!

Faça o que for, mas não caia na cilada de apenas existir. Permita-se VIVER!

A vida de quem inventa de voar é paradoxal, todo dia.

É o peito eternamente dividido. É chorar porque queria estar lá, sem deixar de querer estar aqui. É ver o céu e o inferno na partida, o pesadelo e o sonho na permanência. É se orgulhar da escolha que te ofereceu mil tesouros e se odiar pela mesma escolha que te subtraiu outras mil pedras preciosas.
E começamos a viver um roteiro clássico: deitar na cama, pensar no antigo-eterno lar, nos quilômetros de distância, pensar nas pessoas amadas, no que eles estão fazendo sem você, nos risos que você não riu, nos perrengues que você não estava lá para ajudar.
É tentar, sem sucesso, conter um chorinho de canto e suspirar sabendo que é o único responsável pela própria escolha. No dia seguinte, ao acordar, já está tudo bem, a vida escolhida volta a fazer sentido.
Mas você sabe que outras noites desta virão. 
Mas será que a gente aprende? A ficar doente sem colo de mãe, a sentir o cheiro da comida com os olhos, a transformar apartamentos vazios na nossa casa, transformar colegas em amigos, dores em resistência, saudades cortantes em faltas corriqueiras?
Será que a gente aprende?
A ser filho de longe, a amar via whatsapp, a ver crianças cresçerem por vídeos, a fingir que o café da tarde na mesa da cozinha, com requijão, bolo de milho, cuscuz, pelo grupo do whatsapp, a ser amigo através de caracteres e não abraços, a rir alto com HAHAHA, a engolir o choro e tocar em frente?
Será que a vida será sempre esta sina, em qualquer dos lados em que a gente esteja? Será que estaremos aqui nos perguntando se deveríamos estar lá e vice versa?
Será que há, enfim, algum lugar certo para viver essa vida que é um turbilhão de incertezas que a gente insiste em fingir que acredita controlar?
Eu sei que não é fácil, na pele, mas é gratificante.
Admiro também quem encarou e encara tudo isso, todo dia.
Quem deixou a Bahia por Rio Grande do Sul, Juiz de Fora por Teixeira de Freitas, Rio de Janeiro pra ir para São Paulo ou Cuba por Batinga, Brasilia por Canadá, Minas Gerais por Moçambique, Itanhém por San Diego. Para quem tenta, para quem peita, para quem vai.
O preço é alto. A gente se questiona, a gente se culpa, a gente se angustia. Mas o destino, a vida e o peito às vezes pedem que a gente embarque. Alguns não vão.  Mas , nós, que fomos, vivemos e iremos, não estamos livres de medos e de tantas fraquezas. Mas estamos para sempre livres do medo de nunca termos tentado.

Não seja passivo, mas seja comprometido em avançar.

Em nossa luta pela mudança, nós devemos reconhecer que certo nível de dor está envolvido. Deixar “morrer” os velhos modos de pensar, de sentir e de se comportar pode, no melhor dos casos, ser desconfortável e muitas vezes doloroso.

Não seja passivo, mas seja comprometido em avançar.

A vida é feita de escolhas e isso não é somente uma frase clichê. E a realidade. Todas as situações que tomamos, todos os caminhos pelas quais escolhemos percorrer, trazem consigo consequências. Sejam elas boas ou ruins. Por isso é preciso muita cautela no agir, pois alguns caminhos se fecham quando resolvemos travessá-los.

A vida está cheia de situações nas quais nós devemos escolher entre lutar ou fugir. Se você fugir, terá que enfrentar a mesma luta lá na frente. Você quer mudar a sua vida?  Precisa lutar por ela.

Você não somente precisa lutar para mudar, mas precisa lutar contra as opiniões e comportamentos de outras pessoas que tentam influenciar as suas decisões. Se esse é o caso, procure dentro de você a resposta sobre A SUA VIDA, ( falo até um pouco sobre encontra as respostas dentro de você aqui) ou cerque-se de pessoas que irão lhe encorajar durante a mudança que você quer fazer.

Mude o modo como você PENSA. Os seus pensamentos guiam seus sentimentos, e seus sentimentos guiam o seu comportamento. Identifique a mentalidade negativa e substitua por bons pensamentos. Repita esses bons pensamentos de novo e de novo até que isso transforme sua mentalidade.

Os esforços que dedicarmos a nossas mudanças que trará a realização, a vida precisa de movimento, precisa que você levante e lute por ela, não fique de braços cruzados esperando.

Quando as boas coisas começarem a envolver a sua vida, conforme você está no processo de transformação, de acordo com os seus atos, sentimentos e pensamentos vão sendo transformados, um dia após o outro, a recompensa de uma vida melhor a cada dia é o fruto do seu esforço, da sua luta do seu caminhar.

 

Buscando respostas?

Aprenda a procurar pelas respostas em seu interior. Recolha-se na quietude e encontre as respostas no silêncio. Não desanime se elas não vierem imediatamente. Simplesmente espere por Deus e saiba que a sincronicidade Dele é perfeita e está em perfeita harmonia com o ritmo de toda criação e criatura.

Quando a vida não está correndo bem, é muito fácil larga tudo e tentar fugir, em vez de encarar suas responsabilidades, permitindo que a quietude e confiança sejam sua força.

Procure a vontade de Deus antes de TUDO.

Quando você realmente amar a Deus, você terá vontade de realizar os sonhos Dele para você, porque o amor que fazer tudo pelo amado. Porque o Pai quer fazer TUDO pelo filho.

Portanto quando você escutar a serena e mansa voz do Pai, aí dentro de você, faça tudo o que Ele pedir, por amor a Ele.

Saiba que o Pai nunca o abandonará nem renunciará a você. Saiba que somente o melhor surgirá do que você fizer por Ele.

https://www.pinterest.com

Por você…

Precisa ser por você.
Porque você quer.
Porque você ama.
Porque você está se sentindo bem e pronta para isso.
Não é egoísmo!
E não se magoar!
Se seu coração disser que não te fará bem ou que não está na hora, escute.
Tudo tem seu tempo.
Você tem seu tempo.
As coisas têm uma hora certa para acontecer. Pode não ser agora e tudo bem se não for, porque se estiver seguindo os caminhos certos, tudo encontrará um jeito de recompensar você e fazer o que você quer, acontecer.
Da forma certa, na hora certa.

Floresça por você

Floresça por você.

Se não te agrega, não permita que te afete.
Blinda a alma e coloca um filtro no coração, filtre as coisas que você vai permitir que entre nele.
Sorrir os lábios não adianta se o coração estiver chorando.
Faz assim:
rega a alma que o corpo floresce.

Não tenha medo de recomeçar, onde não há desconforto não há renovo.

Tem coisas que para recomeçar você tem que perde, coisas ou pessoas, deixe ir, tenha em você aquilo que esta ligado a sua maturidade e sabedoria para um novo recomeço, não tente segurar aquilo que precisa sair, tem pessoas, coisas e sentimentos que foram ótimos para você só um tempo, e precisam ir embora, mesmo que tenha te ajudado muito, porém foi em determinado tempo, e agora não tem maturidade para esta do seu lado nessa nova etapa. Tem muitos pensamentos, sentimentos, ações que precisão ir embora para um recomeço, se você não deixar certas coisas irem embora como terá um recomeço melhor?

Todos os dias entra e sai coisas e pessoas em nossa vida, se não soubermos recomeçar diante dos novos desafios, iremos falhar no próximo passo.

Não tenha medo de recomeçar, onde não há desconforto não há renovo. Recomeçar é sim difícil por que você precisa tomar fôlego antes de uma nova jornada, mas também é prazeroso por que tudo que é novo atrai. E como se a vida te desse uma nova chance de fazer as coisas funcionarem. No meio de tudo isso, você ainda tem a oportunidade de ter novas primeiras vezes, e isso é simples: encontrar uma nova pessoa e começar a compartilhar um pouco da sua vida com ela, isso muitas vezes vai fazer com que você crie novas perspectivas até mesmo em relação à lugares que você já conhecia e situações que já foram enfrentadas.

Ficamos chateados por ter que colocar um ponto final em certas circunstâncias e recomeçar, mas saiba que se você não souber lidar com recomeços, como uma nova cidade, novo trabalho, novas amizades… Você nunca verá as novas oportunidades, que o novo lhe trás.

Novos começos são para que você carregue a sabedoria, maturidade, o aprendizado, tudo que agregou valor em sua vida até o hoje para a nova jornada, isso é essencial, para que no novo você erre menos.

Por causa das dores emocionais das nossas percas, deixar a cidade natal, relacionamentos que acabaram, sejam eles amorosos, amizades e familiares, temos a tendencia de esquecer toda a bagagem de conhecimento, aprendizado dessas situações, e devemos lembrar sempre, pois quando vier novos relacionamentos, nova cidade, novo trabalho, nunca começaremos do zero, mas sim com mais sabedoria e chegaremos mais rapido a outro patamar de evolução. Enquanto você estiver focado na dor da sua perca, no lugar de focar no aprendizado que ela te trouxe, você sempre vai começar do zero.

O desejo do meu coração é que seja haja mudanças em nossas vidas, mas saiba que nada muda se não houver ação. Se deseja estar de outra maneira, porcure se movimentar, pedir ajuda, ter consiência de que é necessário sair da zona de conforto para chegar na tão desejada mudança.

Mais que uma mudança física, uma mudança de mente! Entrevista com Isis Pimentel.

Meu nome é Isis Pimentel,  tenho 25 anos  e sou do Rio de Janeiro.

Atualmente estou matriculada no curso de turismo da Uerj (já me formei, mas não colei grau ainda).

Estou prestes a completar um ano de reeducação alimentar no final de janeiro e através dessa recente mudança no meu estilo de vida (não estou me referindo apenas a parte estética), acabei inspirando muitas pessoas a começarem a ter um cuidado maior com si próprio não só em relação à saúde mas também com problemas de autoestima.

Minha autoconfiança e minha autoestima melhorou muito ao decorrer desse processo de uma maneira totalmente natural e 100% verdadeira como vocês podem ver nas minhas fotos do meu instagram.

E quando soube do novo projeto da Thauana sobre o EnlouCreSendo e não pensei duas vezes em participar e assim compartilhar a minha história com vocês.

Tomei essa decisão após uma conversa com a Thauana e as outras meninas do grupo Depois dos Quinze que é um grupo de Whatsapp da Bruna Vieira, dona do blog de mesmo nome do nosso grupo e nossa musa inspiradora.

Eu sempre fui gordinha, mas no fim da adolescência foi que eu comecei a engordar gradativamente. Já emagreci uma vez para minha formatura da oitava série (atualizado nono ano). Mas logo depois de um certo tempo, acabei engordando o que havia perdido e um pouco mais.

Sempre fui contra (e ainda sou) esses padrões ridículos que a sociedade insiste em impor nas nossas mentes. O meu maior erro nessa luta contra esses mesmos padrões foi chegar ao auge do meu sobrepeso para mostrar que a sociedade estava errada, só que eu ajudei a reforçar cada vez mais os seus estúpidos argumentos.

Era obrigada a ouvir comentários do tipo “ você nunca vai arrumar namorado com essa aparência “,”nunca vai ter um bom emprego e também o clássico “ seu rosto é lindo, porque você não emagrece”. Eu queria ter a mentalidade que tenho hoje naquela época e dizer bem assim “ porque eu sou linda”.

Sim, pessoal. A sociedade e as pessoas ao nosso redor podem ser incrivelmente cruéis quando querem ou às vezes não fazem idéia do mal que estão fazendo com esses péssimos comentários.

Mas o real motivo da minha mudança (além, da minha mãe me perturbar a vida toda hahahaha. Te amo mãe, sei que você sempre quis o meu melhor)  foi pelo simples fato de que foi uma decisão inteiramente minha e também por finalmente encontrar profissionais que realmente se preocupam comigo e me passavam total confiança. Afinal, eu não vou colocar a minha vida na mão de quem eu não confio, né?

E eu senti essa confiança imediatamente na minha primeira consulta com a minha nutricionista maravilhosa, a Dra. Nathalia, e eu não via a hora de retornar para a próxima consulta.

Outra coisa que eu nunca revelei é que antes de emagrecer, eu não me achava bonita. Aliás, só me achava bonita quando me maquiar e me arrumava ou quando recebia elogios. Mas eu nunca deixei que isso me impedir de ser feliz e  conquistar meus objetivos, eu era o tipo que me achava razoavelmente pegavel  sabe? Resumindo, se um cara ou outro me desse condições, tá bom para mim.

“Amo seu estilo, você usa cada roupa maravilhosa”….

Fico feliz ao ler esses comentários no instagram ou em qualquer rede social minha, antes eu jamais usaria as roupas que uso por me sentir extremamente desconfortável e não por causa do meu peso. Afinal, quantas blogueiras e modelos plus size não arrasam nesses looks incríveis que a maioria das meninas magras usam.

Hoje, eu me sinto tão confiante e segura comigo, que visto o que tenho vontade e levo a vida da maneira mais leve que não consigo achar palavras para descrever..

Mesmo eu sempre ter sido muito bem resolvida e feliz comigo mesma, infelizmente nem todos sabem lidar com isso.

Já ouvi/conheço inúmeras pessoas com sérios problemas de autoestima (não vou citar aqui, para não expor a pessoa), mas acho que todos deveriam ser mais misericordiosos, porque você não sabe o quão grande é a batalha que aquela pessoa está travando com si mesma.

Desejo que todos vocês possam encontrar essa mesma autoconfiança que eu encontrei ao longo dessa jornada e que vocês possam ser feliz e cheios de amor próprio. E desejo que todos os sonhos de vocês se tornam realidade. E se quiser uma amiga para jogar conversa fora ou desabafar, me manda uma DM migs.

Diário de uma transição capilar, em fotos!

Minha transição começou em março de 2016, ou melhor essa foi a minha última química. Depois de uma década fazendo diferentes tipos de alisamentos, reparei que não sabia mais como era a textura natural do meu cabelo. Morando fora do Brasil não tive coragem de “entregar” meu cabelo nas mãos de quem eu não conhecia para alisar, e comecei a ter curiosidade de como seria meu cabelo natural, muitos diziam que não voltaria a cachear, porque passei muito tempo alisando, mas “paguei” pra ver!

No inicio cabelo grande liso, lidar com as duas texturas apenas com a chapinha, porém a raiz sempre falava mais alto e como falava ALTO! (Como podem ver nas fotos).

Eu não fazia a menor ideia de que o mundo das transições capilares mudaria tanto uma pessoa, é um universo paralelo surpreendente, cheio de segredos, truques, técnicas e de uma transformação INTERNA surpreendente. Mas ainda assim mergulhei de cabeça. Nunca fui apegada ao tamanho do cabelo, então fiz meu primeiro corte.

Não é sobre ditadura da cacheada, é sobre você se sentir bem da forma que você escolher, lisa ou cacheada/crespa/ondulada.

Quando comecei com a progressiva foi para otimizar meu tempo e também por teimosia, sabe o ditado que o proibido  é melhor, de tanto ser “proibido” fazer progressiva em meu cabelo, quando completei 15 anos, fiz!
Aos 16 anos entrei na faculdade e a progressiva facilitava minha vida, pois era só lava o cabelo e pronto, no máximo quando começava a crescer a raiz era passar a chapinha.

Era libertador não precisar sair com cabelo molhado, passar cremes para finalizar, lavar dia sim dia não, confesso nessa época a progressiva era sim LIBERTADORA, depois de adulta, viajando 2 horas para ir e voltar para faculdade, me dei conta de que, em algumas fases da vida, tempo vale ouro.

Com uma boa progressiva, eu conseguia um resultado legal, sem gastar tanto tempo todos os dias.

As inspirações de cacheadas do meu tipo de cabelo, me ajudou muito no processo, você começa a se ver com outros olhos, e o que antes não era visto como LINDO, (como falo nesse post aqui), hoje graças a internet, temos muitas inspirações de mulheres confiantes e apaixonadas pelo próprio cabelo. Com o tempo, buscando essas inspirações mesmo em dias, que meu cabelo não estava me agradando (como nas fotos abaixo), eu comecei a me sentir assim também, apaixonadas pelo meu cabelo, mesmo ainda estando no processo de transição.

Minhas inspirações durante e após transição:

Melhor vitamina durante a transição, vitamina T, Tesoura!

Fiz dois cortes no meu cabelo durante a transição, o primeiro tirando boa parte do comprimento e do cabelo liso, porque assim ficou mais fácil para lidar com as duas texturas, mesmo que usando a chapinha.

O segundo foi exatamente com 1 ano de transição, o tal do Big Chop (Conto a  história do meu big chop nesse post), ai sim tive a verdadeira LIBERTAÇÃO!

IMG_6551

Primeiro dia após Big Chop

O corte foi importante, pois foi quando eu realmente me vi cacheada, sem chapinha.

As pessoas que me viram após esse corte super estranharam, já que escondia minha transição com a chapinha. Decidir fazer meu big chop porque era o mês que me mudei para EUA, e assim como minha vida estava tendo uma grande transformação, meu cabelo acompanhava, Thauana nova, vida nova. Durante minha transição minha vida mudou bastante, e sempre falei que transição capilar é também uma transição interna, quase como se o cabelo novo tivesse me dado mais força para lidar com as mudanças.

Meu cabelo tem vida própria, durante e após a transição!

Antes de passar por todo esse processo de transição, achava que cabelo cacheado bonito e possível, era aquele todo “certinho no lugar”, quão iludida em Thauana. Com o tempo fui descobrindo que meu cabelo tem vida própria, e esses cabelos certinho e sempre impecáveis, são cabelos, alisados e depois modelados, modelados com babyliss e afins. O resultado é lindo, mas é diferente do cabelo naturalmente cacheado.

Na vida real, é normal acordar com o cabelo um dia bem cacheado no outro só ondulado, em um momento ele está volumoso em outro “murchinho”!  Não quer dizer que ele não está bem cuidado. Quer dizer que aquela pessoa vive a vida dela e tem outras coisas mais importantes naquele momento para se preocupar ou simplesmente porque ela ama o cabelo assim e pronto.

Sair um padrão para seguir outro? Isso não faz nenhum sentido. Acredito que temos que está feliz do jeito que nos sentimos bem, até porque a transição e os cabelos naturais também não é uma DITADURA, e muitas meninas como eu deixamos de ser cacheadas, por conta da ditadura do liso nos anos 90. Temos que evoluir sempre e a evolução consiste em nos amar e nos agradar! Não “caber” em um rótulo! O que precisa ser transformado é a maneira que você se enxerga.

Instagram: Thaubarbosaa

Eu hoje!!

No minuto que você se sentir linda da forma que é (alisada ou não), todas as outras pessoas vão se sentir prontas para fazer o mesmo. Isso, por experiência própria, eu posso garantir pra vocês! Sou a favor de não dita uma padronagem seja de cabelo, corpo, etc! Ao invés da ditadura da beleza da mulher, deveria ter, a ditadura do amor ao próximo!

Inspiração x Comparação

Comparação, eu faço isso. Você também: nós olhamos para o que os outros estão fazendo e desejamos, que nós também estivéssemos fazendo aquilo.

Se inspirar em alguém não há nenhum problema, mas a inspiração acaba justamente quando começa a se comparar com a pessoa.

Claro que admirar alguém pode nos inspirar e nos motivar a trabalhar mais para chegar onde queremos, mas há uma grande diferença entre a admiração e comparação.

Admirar é se esforçar mais para se inspirar, comparar é se esforçar mais para que a natureza competitiva e julgamento cresça. Quando nós admiramos e inspiramos em outros, sentimos uma emoção diferente, nos sentimos motivados com essa energia positiva.

Nós temos o hábito de comparar a nossa vida cotidiana com os destaques da vida das outras pessoas, e aí está o problema! Focamos apenas nos momentos bons que tais pessoas decidem mostra, muitas vezes sendo apenas um momento, de um dia cheio de problemas. Junto a tais comparações vem a insegurança, a infelicidade.

Independente de se inspirar na vida de outra pessoa, suas experiências no final serão sempre diferentes. Todos nós aprendemos e observamos as coisas de acordo com nossas próprias compreensões, embora possamos aprender com os outros, o resultado para nós pode ser diferente do que eles passaram. Nossa vida é nossa, em nossas mentes o que vemos e como nos sentimos vai se diferente de uma outra pessoa.

Refletido sobre o tipo de coisas que são postadas nas mídias sociais: pessoas indo para festas, para a praia, tendo um jantar incrível, viajando o mundo, se exercitando, conhecendo pessoas famosas… em geral, vivendo uma vida extraordinária.

Se nós continuarmos olhando para esses tipos de fotos com uma certa frequência, e muito fácil comparar nossa vida chata (sozinho, olhando para o seu telefone) com a vida incrível que essas pessoas tem. Vários questionamentos começam a surgir na sua cabeça:

Por que não estou fazendo mais? Por que não estou comendo comidas tão saudáveis? Por que não estou viajando ou praticando esportes radicais, ou fazendo qualquer outra coisa além do que estou fazendo agora? Por que não tenho um corpo melhor?

Não é uma comparação justa, é claro. Essas pessoas tão incríveis não postam fotos de quando estão fazendo coisas de meros mortais, como sentar no sofá da sala e ficar checando o Instagram. Eles também não estão postando sobre suas ansiedades e seu tédio, seus hábitos negativos e procrastinação, suas inseguranças. O álbum do Instagram daquela pessoanão é uma descrição fiel de sua vida – é apenas uma seleção dos “melhores momentos”.

Mas mesmo que nós fizéssemos uma comparação de igual para igual – meus “melhores momentos” contra os “melhores momentos” deles – qual a razão de fazer isso? Porventura os “melhores momentos” das nossas vidas precisam ser melhores do que os das outras pessoas? E será que esses “melhores momentos” determinam nossa felicidade? Será que a vida se trata de melhores momentos?

Não – a felicidade está em apreciar o que está na nossa frente, e não em desejar que estivessemos fazendo outra coisa, sendo diferente do que eu sou ou você é. Nós descobrimos a beleza da vida quando prestamos mais atenção nela, e não quando fantasiamos sobre uma realidade diferente. Não precisamos ser melhor que ninguém: só precisa amar quem somos, onde estamos, e o que estamos fazendo.

Considere quanto tempo nos concentramos em instagrans, por exemplo. Todo esse tempo desperdiçado poderia ter sido usado para realmente fazer algo para a nossa própria riqueza emocional. Embora seja comum em nossa cultura hoje ignorar uma compreensão mais profunda de si próprio e ficar se concentrando fortemente em coisas materiais que não são nossas, acabamos descobrindo como isso pode ser destrutivo.

Você, eu, somos um indivíduo único e é assim que sempre vai ser. Represente quem você é e entenda o que o torna único. Abrace o que te torna especial e deixe de lado toda a superficialidade que muitas vezes vem com comparações. Se orgulhe de quem você é.

Existe uma maneira de buscar inspiração nas outras pessoas que não parte de uma posição de inferioridade, e sim dorespeito, da admiração, da humildade.

Buscar inspiração e conhecimento na experiência de outras pessoas não é comparação, é simplesmente aprendizado. Só temos que tomar cuidado para não cair na armadilha de que, se conseguimos fazer tal coisa, então seremos mais felizes! Nenhum dinheiro, nenhum corpo, nenhuma viagem pode trazer a felicidade se não a enxergamos aqui na nossa frente.

Se conseguíssemos nos libertar totalmente da mentalidade de comparação que temos contra as outras pessoas, então nossa vida seria completamente transformada e iríamos imediatamente perceber a grande verdade sobre as pessoas: elas são incríveis! Todas elas: eu, você, seus familiares, seus amigos, as pessoas que nao gostamos, aquelas que você nem conhece.

Por isso, da próxima vez que estiver navegando pelo instagram e encontrar uma foto de alguém fazendo alguma coisa incrível, fique feliz por ela. Se for algo que você quer aprender, então use como inspiração.

Mas faça o que fizer, não se compare com os outros. Afinal de contas, você é único – e tudo o que é único é incomparável.

Ir embora do Brasil, dicas para viver essa experiência única

Em uma época que muito se fala em intercâmbio, aprender outra língua pelo ambiente de imersão, ter novas experiências, viver em uma nova cultura, estive pensando e conversando com algumas meninas sobre as dúvidas, medos, perguntas e idéias para quem também está pensando em começar ou começou uma vida nova em outro lugar do mundo.

E dentro desse turbilhão de novidades, resolvi criar uma lista com algumas dicas, para ampliar suas perspectiva e te dar uma imagem mais real do destino dos seus sonhos.

Já decidiu pra onde quer ir? Pensar nas suas expectativas com a mudança. Você quer viver uma cultura totalmente diferente da nossa? Então talvez vá aproveitar muito mais uma temporada na Japão, não em Portugal. Quer viver em um país que neva? Dessa forma você já diminui pela metade os países do mundo. Quer fazer uma pós graduação na sua área? Procure onde é o melhor lugar do mundo para isso. As perguntas aqui poderiam ser infinitas, e só você consegue saber suas expectativas. Leve suas vontades a sério, pense com carinho no que você sonha e procure cidades que vão te ajudar a realizar isso. Não se prenda apenas aos destinos que todo brasileiro está acostumado a se interessar. Tipo, Estados Unidos. A mudança de país é uma experiência única, e muitos países por aí são incríveis e vão te proporcionar experiências maravilhosas. Não fique preso no óbvio.

Quais são suas razões para mudar? Juntamente com “para onde”, é preciso pensar nos motivos que fizeram você querer se mudar. E não precisa ser nada muito complexo. A simples oportunidade de morar em outro lugar já pode ser o motivo para querer ir, e isso é super válido. Ao invés de se perguntar “por que ir?, pergunte “por que não ir?”. Melhorar o currículo, começar uma vida diferente, ter experiências novas, aprender algo novo, cada um tem suas razões. E “fugir dos problemas do Brasil”, isso não e um motivo, pois muitos problemas do nosso país estão em nós mesmos, como as pequenas corrupções diárias que muitos brasileiros cometem. Além do mais, é bem possível que nenhum lugar seja perfeito. Todos terão seus muitos problemas para lidar.

Então, antes de tudo, tenha certeza que você está feliz com você e com a forma que você leva a vida, perante a você e ao mundo. Estar sozinho em um país novo já não é a coisa mais fácil do mundo, e não estar feliz com si mesmo e suas atitudes só piora (e muito) as coisas.

Depois que vim morar no EUA mudei a forma de lidar com meus medos: paro e analiso na pior das hipóteses que pode acontecer se eu fizer o que estou morrendo de medo de fazer. Exemplo, pegar um ônibus e um Troller para ir para escola sozinha, sem saber falar inglês. Em qualquer cenário, você vai ter ganho experiência de vida e histórias para contar. E saber qual é seu maior medo fará com que você já se planeje de acordo com isso. Se você tem medo de não ter onde morar, porque não conseguiu um emprego no primeiro mês, é melhor se planejar e levar mais dinheiro, garantindo sua moradia por um período inicial.

Turismo é bem diferente de vida real. Se você quer muito morar em um lugar, é sempre bom entender como é a vida diária por ali. Fazer turismo no local, não é a mesma coisa que ir morar no lugar. E a forma mais fácil de fazer isso é acompanhar a experiência de outras pessoas. Existem milhares de blogs e vlogs, pelos quatro cantos do mundo, então use a internet a seu favor e vá descobrir, com os olhos de alguém que está lá, como é a vida na cidade que você planeja viver. Em qualquer lugar que você for morar, pode ter certeza que milhares de surpresas e ajustes estarão te esperando, mas ter uma noção básica do destino pode te ajudar a compreender melhor tudo que virá.

Ah meus amores tem muita gente que sai do Brasil com o objetivo de nunca mais voltar, mas 6 meses depois está sentada no primeiro voo de volta. O motivo? Saudade. Morar longe da sua família, dos seus amigos e de todas as pessoas que você quer por perto não é a coisa mais fácil do mundo. Ver seus amigos se divertindo, juntos, enquanto você está em outro continente apanhando para conseguir fazer coisas que antes era simples, pode ser bastante complicado. Então pense bastante sobre isso antes de decidir se mudar. Hoje temos a vantagem da internet com milhares de aplicativos para se comunicar em tempo real. Esse é, normalmente, o maior contra de se morar em outro país. E é importante estar ciente disso desde o primeiro momento – e já se planejar para incluir algumas passagens de avião para o Brasil, nem que seja de vez em quando, para matar a saudade.

Quando você está recomeçando a vida, a melhor forma de economizar, comer bem e ainda aproveitar tudo de diferente que você vai encontrar no supermercado é sabendo cozinhar. E cozinhar os pratos que você comia no Brasil ainda vai matar, só um pouquinho, a saudade do que foi a sua casa lá no Brasil. Enquanto você planeja toda a mudança, já comece a aprender aqueles pratos que você adora e vai sentir saudades.

Malas é um problema? Eu sei muito bem no que você está pensando: como eu vou colocar tudo que eu tenho em duas malas de 32kg?! É um desapego difícil, mas pense nas suas malas como uma forma de recomeçar a vida com menos coisas desnecessárias. Além do mais, no país de destino você vai encontrar mil opções para coisas que você está deixando para trás. Mas não precisa deixar aquele objeto que tem um apego emocional.

Chegar em um país novo sem saber falar um A na língua local pode, sim, ser bem assustador. E é por isso que a internet inteira está aí para te ajudar. Aprender só um pouquinho da língua já pode fazer toda a diferença nos seus primeiros dias no país novo.

É claro que você vai precisar estudar para adquirir fluência, porque ali é sua nova casa. Mas os primeiros dias, o primeiro supermercado e os primeiros contatos com os locais vão ser bem melhores se você já souber algumas palavrinhas. Mesmo que você tenha alguém para fazer isso por você, não se acomode, aprenda a língua, isso irá facilitar a sua vida e se sentirá melhor na sua nova casa.

Não adianta sonhar em estudar em outro país, chegar lá do nada e descobrir que para se inscrever em uma escola você precisa voltar para o Brasil e emitir um visto de estudante. E, sim, isso acontece muito. Então, quando resolver mudar para outro lugar, pesquise muito sobre suas leis, sobre como morar legalmente, trabalhar, estabelecer uma residência a longo prazo e viver ali o tempo que pretende. Parece uma coisa básica, mas muita gente esquece do pequeno detalhe que o mundo ainda não é um lugar sem fronteiras e acaba se ferrando por causa disso. Também nem vou entrar na questão de você viver ilegalmente em um país, sem poder trabalhar em algo que goste ou ser atendido decentemente em um hospital, além de não poder retornar quando sair para outro lugar. Por favor, nem vá cogitar esse tipo de coisa, ok?

Se você está com medo de não gostar, não se adaptar ao tempo, não achar o local que você vai morar legal ou qualquer uma dessas questões, tenha sempre em mente que mudanças não são definitivas. A não ser que você queira que elas sejam.

Mesmo que você tenha a impressão que vai acabar voltando ao Brasil, a experiência de viver em outro país é o item mais valioso aqui. Quando você decide mudar de país, por mais que pareça uma decisão ENORME, ela não é gravada em pedra. E uma outra coisa importante: faça tudo por você, não pelos outros. Muita gente tem medo “do que os outros vão pensar se eu falar que vou morar fora e dois meses depois voltar com o rabo entre as pernas”. Nunca se esqueça que eles não têm que achar nada. Como sempre: é a sua vida, são as suas decisões. Sempre tenha certeza que elas são guiadas pelo que você quer, se não você realmente nunca será feliz. Isso faz a decisão de se mudar muito mais fácil: você sempre pode voltar. Você sempre terá seu país para te acolher de volta.

Esse é um medo que muita gente tem: como eu vou fazer amigos? pode ficar tranquilo: você vai fazer amigos. Nem que você acabe puxando assunto com um desconhecido no bar mais próximo da sua casa. Ou quando começar a fazer alguma aula. Ou no seu trabalho. Ou até no troller. Você vai fazer amigos. Pode até demorar um pouco, mas vai acontecer.

Morar fora não é uma decisão fácil e nem simples, mas viver novas experiências, conhecer pessoas, aprender outra língua, descobrir como os outros pensam em uma parte diferente do planeta e até como você mesmo se comporta em um universo completamente novo são só alguns dos benefícios que ganhamos nos mudando. De vez em quando dói, tem dias que é difícil, mas ninguém disse que realizar um sonho seria simples, né?

Se você chegou até aqui, comente nesse post contando um pouco dos seus sonhos!

O que a Meredith Grey nos ensina sobre a vida

Quem assiste Grey’s Anatomy sabe que, para Meredith chegar onde ela chegou, ela teve que passar por momentos difíceis e todos que viram os quase 300 episódios, tem um bom conhecimento sobre os ensinamento que ela conseguiu.

Pensando nisso, resolvi falar um pouco dessa personagem que é Meredith Grey.

É nítida a evolução, não é? Ela começa o seriado novinha, ingênua, assustada e com o passar dos anos fica cada vez mais forte.

Arrisco dizer que ela foi a que mais evoluiu, seguida pelo Karev. Pois bem, Grey é uma mulher forte, independente, focada, audaciosa, destemida, entre tantas outras qualidades.

Desconheço um personagem que sofreu mais perdas, mais desastres do que ela. E, o que ela nos mostra e ensina com o passar dos episódios é que a gente supera, se quiser e se trabalhar para isso.

Apenas você sabe, quando realmente ama outra pessoa ou alguma coisa. Mesmo com todos os desafios que existem para um relacionamento, lute por ele. Ninguém vai se importar com você e muito menos com o que você ama.

No final, a sua felicidade depende apenas do quanto você lutar por ela. Nunca saberemos se não tentarmos.

“O pássaro madrugador apanha a minhoca; uma dor forte apanhada cedo salva nove. Quem hesita, está perdido. Podemos fingir que não no-lo disseram. Todos ouvimos os provérbios, ouvimos os filósofos, ouvimos os nossos avós a avisarem-nos sobre tempo desperdiçado, ouvimos o raio dos poetas com uma urgência em aproveitar o momento. Às vezes temos de ver por nós próprios. Temos de cometer os nossos próprios erros. Temos de aprender as nossas próprias lições. Temos de varrer a possibilidade do hoje para debaixo do tapete do amanhã até não podermos mais, até finalmente entendermos por nós próprios… que saber é melhor que indagar, que acordar é melhor que adormecer, e que mesmo o maior falhanço e que mesmo o mais intratável dos erros bate de longe o facto de nunca tentarmos” –  Meredith Grey

A Meredith ensinou que buscar ajuda não a deixa vulnerável e sim capaz de se mostrar mais forte. Toda pessoa precisa de alguém.

“No final do dia, tudo o que realmente queremos é estar próximos de alguém”. –Meredith Grey

Não é preciso ficar feliz 100% do tempo para ser feliz, esse é um tapa na cara. Ninguém está feliz em 100% do tempo e não é por isso que você é uma pessoa triste. Em alguns momentos do seu dia, você pode ficar para baixo ou simplesmente com um sentimento neutro e isso não é um problema.

“Todos nós pensamos que vamos ser fantásticos. E sentimos um pouco roubados quando as nossas expectativas não são alcançadas. Mas às vezes as nossas expectativas oferecem pouco. Às vezes, o esperado simplesmente perde a cor em comparação com o inesperado. Temos de nos perguntar porque nos agarramos às nossas expectativas, porque o esperado é o que nos mantém firmes, de pé, calmos. O esperado é apenas o início. O inesperado é o que muda as nossas vidas”. –Meredith Grey

Você não tem que se encontrar, você tem que se criar. Você já se encontrou e precisa construir seu caminho a partir disso. Então tudo que você faz na vida, vai resultar no que você vai ser. Seguir tudo corretamente ou viver a vida sob linhas curvas? Não existe certo ou errado, existe a sua decisão.

“Quando algo começa, geralmente não temos ideia de como vai acabar. A casa que vai vender, torna-se seu lar. Os colegas de casa que fomos forçados a aceitar, tornam-se a nossa família. E o caso de uma noite que estamos determinados a esquecer, torna-se o amor da nossa vida”. –Meredith Grey

Que possamos aprender com Meredith, evoluir como ela e lidar com as adversidades da vida, do tempo e do destino. Nem tudo acontece da forma como a gente imagina, os problemas não pedem licença para entrar, a vida não espera a gente se preparar para algo, não. A vida continua de qualquer maneira.

No final, as coisas resultam sempre:

“Justamente quando pensamos que entendemos as coisas, o universo atira-nos uma bola difícil de apanhar. Por isso temos de improvisar. Encontramos felicidade em lugares inesperados. Encontramos o nosso caminho de volta para as coisas que mais importam. O universo é estranho a esse ponto; por vezes tem uma forma de se certificar de que acabamos exactamente aonde pertencemos”. –Meredith Grey

Então, que possamos tirar as maiores e melhores lições e seguir… Fortes, independentes, resistentes, resilientes, focados, corajosos.

Encerrando 2017 – Iniciando 2018

A mudança é o processo pelo qual o futuro invade nossas vidas.” Alvin Toffle

Acredito mundo nessa frase de Alvin, refletindo sobre encerrar ciclos, como encerrar o ano e se preparar para o próximo, percebi que só vivemos plenamente tanto nosso momento presente quanto trabalhamos para a construção de nosso futuro, quando deixamos as transformações e mudanças acontecerem. Principalmente quando somos protagonistas para que elas aconteçam!

Estamos iniciando o ano de 2018, período importante que comecemos a pensar e planejar nosso novo ano. O que você deseja fazer e alcançar até dezembro de 2018?

Tudo começa com um simples pensamento, uma ideia, um sonho, um insight, uma intuição, ou o nome que queiramos dar para “sonhar e focar em uma meta.”

O que importa é que um objetivo a ser conquistado começa com o sonho de ter algo que gerou um desejo em você. Não importa o tamanho do “seu sonho desejado”, todos os sonhos são importantes em qualquer momento de sua vida, mas só sonhar não é o suficiente.

A gente faz muitos planos sobre quem queremos ser ou onde gostaríamos de estar. O nosso maior erro e o excesso de planos e a falta de ação.

Pela minha experiência, qualquer concretização de metas segue as seguintes etapas:

Primeiramente, para de ser besta!

Somos bestas quando subestimamos nosso poder, força de vontade, somos besta quando acreditamos muito no que os outros pensam sobre nós e esquecemos de nos VER! Somos bestas quando acreditamos que amanhã será diferente mas não fazemos nada pra mudar. É claro que a lista de besteiras ia longe… mas achei melhor parar por aqui. Comente lá embaixo em que outro momento somos bestas. Faça uma lista com todas as besteiras que você acha que faz e se policiar todos os dias para frear o seu instinto que teima em continuar sendo besta.

Quais são suas prioridades, Vamos colocar elas no papel?

É preciso ter prioridades e se você não sabe quais são as prioridades na vida, acho tá na hora de dar uma mergulhada nos seus sonhos/desejos. Faça uma lista com as 10 pessoas / atividades / coisas / sonhos que você considera mais importantes.

Como vou conquistar minhas prioridades? Planeje!

Ao longo do ano reveja essa lista e veja se você está trabalhando para o objetivo. Mantendo essas pessoas por perto, realizar as atividades que ama, ter as coisas que realmente deseja. Quanto mais específica for a sua lista, melhor.

Quanto tempo vou demorar para conquistar? Defina!

Daqui a quanto tempo ou em que data você quer concretizar as suas prioridades/sonhos/metas? Estipular o tempo para alcançar um objetivo é muito importante, pois temos um período  estipulado  para  cumprir nosso plano de ação. Esta etapa faz parte na “etapa planejar”. A etapa “Tempo” mostra a importância de se ter um começo, um meio e um fim para se conquistar uma meta. Tempo é sempre um aliado, e não um inimigo.

Maos a obra!

Com as suas prioridades/sonhos/metas estabelecida é hora de planejar como ela será conquistada. É preciso criar um plano de ação para alcançar a meta. É preciso ter um “plano de voo” para saber de onde sair, qual caminho seguir, quais ferramentas serão necessárias e como agir para alcançar o que se deseja.

Chegou o momento de agir, de colocar em execução o plano de ação.

Execute cada etapa do planejamento até alcançar e materializar a suas prioridades/sonhos/metas.

Faça uma lista de metas e objetivos profissionais e pessoais que tem em mente. Ao lado deles, coloque uma data de concretização. Com esta lista pronta, examine criteriosamente quais são as prioridades e se as datas são viáveis. Com a lista enxuta, execute os planos de ações.

NUNCA duvide que você merece ou não qualquer meta. Tenha certeza que você conquistará todos os seus sonhos. Quem faz o momento presente é você. Quem escreve o futuro é você. Você é o autor do roteiro da sua vida. Você é o ator principal. Não enrole, não desperdice tempo. Viva o agora.

Uma música para inspirar o novo ano!

E ai, qual pensamento você vai querer ter em 2018? Vai continuar sonhando ou vai começar a realizar metas de verdade?

 

O que 2017 me trouxe

Como fui confrontada de uma forma engraçadamente delicada e sutil. Cresci tanto. Chorei tanto. Ri tanto. Abracei tanto. Evoluir tanto.

Foi como o mar sobre as rochas, o confronto, o desconhecido, o silêncio e a paz.

Uma viagem interna indescritível, que me levou a vários horizontes internos, o fato de me mudar para outro país, sair da zona de conforto, me fez enxergar coisas sobre mim que antes eram vistas com outros olhos e outras perspectivas, viver sem se confrontar sair da sua zona de conforto faz com que você viva no automático, mas a partir do momento que decidir sair da minha zona de conforto, viver em um lugar totalmente diferente, aprender uma nova língua, fazer parte desse universo atual da minha vida, fez com que eu crescesse no meu processo como pessoa, foi quando pude ver os “problemas” e o tamanho real deles, alguns problemas que pareciam montanhas de tão grandes e assustadores, hoje de longe vejo o quão pequenos eram e quão fácil de resolver.

em contrapartida, momentos que antes não valorizava tanto, hoje são os que mais me importo, como o abraço da minha mãe e meu pai, assistir televisão com meu irmão e ir das besteiras, ir na casa da tia só pra ver minha avó e bater um papo com a família, sentar na calçada um dia de noite, esse se tornaram momentos de grande valor. Esse ano comecei a ver a vida com outros olhos, mais maduros e menos cego. A gente não sabe a sorte que tem por estar aqui, agora, agora mesmo, nesse exato momento. Poder olhar o céu, sentir a chuva ou o calor invadindo cada poro. Poder ouvir a risada de quem a gente ama, ser ombro para quem precisa chorar, desabafar, desaguar para depois ficar mais forte.

Esse ano aprendi muito, felicidade não está em um ponto de chegada, como listamos coisas que queremos fazer, ter, ao chegar no próximo ano, felicidade a gente encontra nas pequenas coisas do dia a dia, em um abraço, o nascer da filha de uma amiga e você esteve-lá, um café da tarde com conversa boa e leve, a FELICIDADE está no caminhar da vida, nos pequenos detalhes, e as vezes esquecemos disso, Mas, faz parte. A gente complica demais, perde tempo demais com coisas pequenas, tentando agradar a quem a gente nem conhece direito, com discussões pequenas e banais que só desgastam, comprando e acumulando coisas, deixando o ter falar mais alto do que o ser… E… E a gente se esquece, aos poucos, de que o que vale a pena, no final, é viver de verdade, amar de verdade, ser feliz sempre, no caminhar (mesmo com todas as adversidades).

Esse ano aprendi a colocar verdade em todas as coisas, inclusive na cabeça, passar pela transição capilar me fez enxergar o meu eu, e resgatar minhas verdades, olhar para meu cabelo mesmo que bagunçado e se transformando do falso liso ao de origem me fez ter forças para encarar as mudanças internas que precisam ser vividas nesse momento, a gente não sabe a sorte que tem por ser exatamente da forma que é, assim mesmo, diferente de todos os outros. Passamos por muita coisa, não é? Nem tudo é perfeito, nem tudo é da forma como a gente gostaria que fosse, a vida não é fácil como parecia quando éramos pequenos demais perto dela (e continuamos sendo de certa forma). Mas você precisa encará-la de frente.

Aprendi que o inglês não é um bicho de sete cabeça, e quando você se propõe a fazer algo, acredite você é capaz! Faz o que você quer, vai atrás do seu sonho, conquista, não tenha medo de tentar, de errar, de dizer o que sente, de acreditar no que quer, seja bom para si, seja bom para os outros. Essa vida pode ser linda se a gente deixar, se a gente aceitar ser quem é, se a gente respeitar cada um, mesmo que a gente não entenda e não concorde, entende?

Uma das grandes surpresas boas que esse ano me trouxe, foi entender o que é paixão e amor, amar alguém e você decidir ficar, quando você tem mil motivos para partir, mas o sentimento que existe entre você e a outra pessoa faz com que você seja forte o suficiente para permanecer, isso aprendi com meu marido (esse ano também me trouxe um companheiro pra vida toda), é muito bom ter alguém que te transforme em o melhor que você pode ser e melhor ainda e você também fazer isso com o outro, e uma troca mútua de crescimento, não é sobre ter alguém que completa, e a pessoa fazer você entender que você é completa e só precise de alguém que te transborde.

A gente não sabe a sorte que tem de estar exatamente aqui, agora. Poder olhar nos olhos, abraçar, cantar desafinado, andar por aí, mesmo caindo vez ou outra. Mas evoluindo sempre, esse ano a palavra que definiria seria evolução.

Simply complicated – Demi Lovato

Drogas, depressão, distúrbios alimentares e de personalidade são características que marcaram a reputação da cantora e atriz norte-americana Demi Lovato, durante sua adolescência. O documentário Simply Complicated mostra a trajetória da vida de Demi e como enfrentou essas dificuldades.

Com um pouco mais de 1 hora de duração, o vídeo nos leva ao passado, à um pouco da produção do álbum Tell me you love me e ao futuro com um projeção de uma Demi muito mais madura e pronta para deixar todos os seus problemas para trás – Confesso que essa Demi mais madura me identifiquei bastante.

Como não poderia deixar, o que é bom devemos compartilhar,  fiz este post sobre o que vi e o que achei do documentário dessa mulher que já ajudou tantos adolescentes a lidarem melhor com suas vidas e a amarem seus próprios corpos.

Demi Lovato mostra seus altos e baixos com sua família. Os altos são o bom relacionamento com suas irmãs e sua mãe. Fica nítido o quanto cada uma apoia a outra. Os baixos ficaram por conta de seu relacionamento com o pai biólogo que sofria de problemas com bebidas e drogas. Esses fatores o deixaram agressivo e tornou o relacionamento dele com as filhas e com a esposa insustentável.

Sua primeira fala no documentário, a Demi diz que ficou ansiosa para dar a entrevista porque a última vez que fez uma entrevista tão longa foi para o documentário “Staying Strong” (frase que virou lema da cantora na época em que tornou público o seu tratamento contra o uso de drogas e para os seus transtornos emocionais) e que estava sob os efeitos da cocaína.

O ápice do problema com as drogas foi o episódio de agressão em uma de suas bailarinas. Ao passar pela Colômbia durante sua turnê com o Camp Rock, Demi promoveu uma grande festa no hotel, com muitas drogas e bebidas. Depois do evento, o seu pai (adotivo) e seu gerente, descobriram que ela usava anfetaminas. Então, Demi manipulou as pessoas até descobrir quem havia fornecido essa informação, que logo se espalhou e foi parar nas primeiras páginas dos jornais na época. Quando descobriu a responsável por divulgar seu vício, a cantora deu um soco na sua dançarina, Shorty, evidenciando para todos que já estava no seu limite.

Simply Complicated

Outra batalha em sua vida, é com a imagem que ela criou desde pequena de si mesma. A cantora que disse ter como modelo de corpo e voz, a cantora Amy Winehouse que sofria de bulimia e abuso de bebidas alcoólicas, acabou seguindo um pouco do mesmo caminho. A pressão que sofria pela mídia, pela carreira que havia escolhido, bem como seus problemas familiares, a levaram a usar a comida como uma espécie de remédio. A compulsão, então, virou um problema ainda maior quando a aceitação de seu corpo virou quase nula e a Demi carregava em seu quarto um quadro de fotos de mulheres muito magras, que, em sua cabeça, ela deveria ser igual.

No documentário, ela explica que ainda luta com o transtorno alimentar diariamente, principalmente, nos momentos em que se sente sozinha. Além disso, mesmo nos momentos em que está forte e não usa métodos para purgação, ela admite não conseguir parar de pensar em comida. O que comeu, o que gostaria de comer, o que não deveria ter comido. “Às vezes sinto inveja de quem não sofre com transtornos alimentares. Só porque eu sinto que minha vida seria muito mais simples”.

O documentário é muito completo em termos de contar a vida da cantora. Foram vários aspectos da vida da Demi expostos no vídeo. Além de poder conhecer melhor a mulher por trás da voz, pudemos enxergar as lutas, a força de vontade e enxergar que ela é – assim como já sabemos, mas acabamos nos esquecendo – uma pessoa normal como todos nós. O legal de assistir a produção é poder ouvir ela narrando sua própria vida, a honestidade e sinceridade com as quais ela coloca as coisas é fácil de ser notada.

Demi afirma querer ser uma voz para quem precisa. Sua principal motivação para continuar foram sua família e seus amigos. Hoje, a artista usa sua história para fazer suas canções e ajudar pessoas que passam pelos mesmos problemas que enfrentou, pois acredita que elas podem se conectar através da música.

Segue o documentario original em ingles e abaixo legendado.

Vale a pena ver!

E você que já assistiu, gostou? Conta pra mim nos comentários! Aproveite e acompanhe no Instagram: @thaubarbosaa

Vai continuar cego?

Vamos revelar um pouco das suas emoções e ajudar você a tomar algumas decisões!
VAMOS USAR A IMAGINAÇÃO!
Pense nas pessoas que você mais ama na vida, pensou? Agora imagine que uma cobra com veneno mortal picou essas pessoas, porém a única coisa que faz reverter esse veneno é você fazer aquelas “coisinhas” que há um bom tempo você tem procrastinando e deixado sempre de lado pois acredita ser muito difícil, como cumprir uma desafiadora meta, passar no vestibular, iniciar aquele projeto que seu coração pulsa só de pensar.
Agora te pergunto, você vai deixar as pessoas que mais ama na vida ou vai fazer o que for necessário para salvá-las? O que seria urgente para você nesse momento? Como você administraria seu tempo e suas prioridades diante dessa situação, continuaria na mesma rotina de hoje? E refletido sobre as suas ações hoje, diante dessa situação, qual seria sua determinação diante das “coisinhas” que tem deixado de lado?
E claro que estamos usando a imaginação. Mas o que essas perguntas te faz pensar e revela sobre seus sentimentos e ações?
Suas emoções, suas prioridades, como você organiza sua vida e a força que você coloca em sua ações que vão determinar se você vai conquistar o que quer até mesmo além do seu querer, ou se apenas ficará estagnado, sem evoluir, sem da um passo a diante, sem se assumir como protagonista da sua vida, como barco a deriva das ondas do mar.
As pessoas que você mais ama na vida, não estão envenenadas, mas qual é a emergência dos seus sonhos e de conduzir a sua vida, para que você não seja só mais um nesse mundão. Para não evoluir basta não fazer nada, ser apenas um telespectador da sua vida, nesse caso o envenenado é você, com o veneno do fracasso.

Para conseguirmos a vacina anti-fracasso, depende das nossas ações e determinação para VIVER, não apenas sobreviver, vagando sem propósito e sentido nesse mundo, mas VIVER com BRILHO, fazendo a diferença nessa sociedade especializada em dar desculpas e sentir-se vítima das circunstâncias.

 

Extraordinário, livro que virou filme

 

As adaptações de best-sellers no cinema estão ganhando cada vez mais espaço, e fazem um enorme sucesso com o público. A obra “Extraordinário”, baseada no livro homônimo da escritora R. J. Palacio, nem estreou ainda e já é cotado como um dos filmes mais emocionantes do ano, que arrancam lágrimas logo no trailer.

O filme Extraordinário conta a história do menino Auggie, interpretado pelo ator mirim Jacob Tremblay (estrela de “O Quarto de Jack”). Ele é um garoto que nasceu com uma deformidade facial e só depois de vinte e sete cirurgias conseguiu respirar e enxergar. Aos 10 anos, ele pisa pela primeira vez na escola, enfrentando a resistência dos colegas por conta de seu rosto e o temor dos pais – interpretados no longa por Julia Roberts e o ator Owen Wilson.

O trailer dá o tom do que será do filme: emocionante! O vídeo de divulgação não mostra, mas a atriz brasileira Sônia Braga também faz parte do elenco. Ela interpreta a avó de Auggie.

Logo nas primeiras cenas, Auggie (Tremblay) conta um pouco sobre sua vida antes de entrar no colégio. Amparado pelos pais, Isabel (Julia Roberts) e Nate (Owen Wilson), ele chega ao primeiro dia de aula com um capacete, que só tira minutos antes de entrar na escola. Em seguida, ele é atacado pelas reações maldosas de outras crianças, que o acham “feio e esquisito”.

Se lidar com as diferenças na vida adulta já é difícil, para crianças é ainda mais complicado. No entanto, Auggie busca lidar com essa situação fazendo piadas sobre si mesmo, conquistando amigos aos poucos e provando a necessidade de respeitar as pessoas, independente da aparência.

Screen Shot 2017-11-27 at 10.40.15 AM

Publicado originalmente em 2012, o livro tem o selo da Editora Intrínseca no Brasil, com direito a uma adaptação em 2017, para aproveitar o filme entrando em cartaz nos cinemas. Extraordinário é um livro que conquistou diversos públicos! Aproveite para ler e conhecer essa história inteligente, sensível e leve que traz mensagens sutis e humanas, deixando uma verdadeira lição de vida sobre respeito e amor ao próximo.

Lindo né? Estou esperando ansiosa para assistir, laçou aqui no EUA dia 17 de novembro. Previsto lançar no Brasil 7 de dezembro.

Qual seu código de barras?

Os seres humanos têm o hábito de colocar rótulo em tudo, inclusive nas pessoas. Todos nós classificamos as pessoas como engraçadas ou desagradáveis, inteligentes ou idiotas, amigáveis ou irritantes, negro ou branco, gordo ou magro etc. No conviveu diário, trabalho, escola, faculdade, família, isso se torna ainda mais evidente, um exemplo é na faculdade, existe sempre aqueles grupinhos completamente diferentes, convivendo no mesmo ambiente ( Minha turma de faculdade era dividida em 2, a selva e a praia), são os nerds, os largados, as patricinhas, os esforçados, etc.

Automaticamente separamos as pessoas em dois grandes grupos: o grupo das pessoas com as quais convivemos e o grupo das pessoas com as quais não queremos nenhuma proximidade.

O primeiro grupo recebe tratamento diferenciado e amistoso, ao passo que o segundo tem sempre a porta fechada ao se aproximar. Esta forma de lidar com o outro é aceita e bastante comum em nossa sociedade. As leis e as normas implícitas que regem o mundo ensinam que este é o caminho do sucesso, seja pessoal, seja profissional.

É imprescindível para uma sociedade pós-moderna, em que não há verdades nem valores objetivos, que os interesses individuais sejam sempre colocados em primeiro plano. O mundo vive mergulhado no egoísmo: cada um buscando seus próprios interesses e as melhores formas de alcançá-los.

A palavra acepção significa “receber o rosto”, ou seja, fazer julgamentos e estabelecer diferenças baseadas em considerações externas, tais como aparência física, status social ou raça .

Muitos universitários acreditam que a aprovação no vestibular os faz melhor que a maioria da população, e ainda existe aqueles iludidos que acreditam que determinado curso é melhor que outro. É bem verdade que, em países como o nosso, o curso superior é um privilégio, e outorga ao universitário meios de transformação social. Mas isso não torna ninguém melhor ou pior.

Na prática, o homem está sempre fazendo acepção de pessoas.

Se ao invés de rotular as pessoas,  se dedicassem a amar mais uma às outras, aceitando suas características, todos poderíamos viver em um mundo muito melhor. Não somos produtos para serem rotulados, não temos código de barra, somos seres humanos em constante evolução.

Devemos olhar para o outro como uma maravilhosa oportunidade de aprender com as diferenças, experimentar a unidade na diversidade. Precisamos entender essa realidade e parar de procurarmos e aceitarmos em nosso círculo somente pessoas iguais às nossas características. Aceite a diferença, o que não podemos tolerar é o egoísmo.

NEW CABLES

 

Taormina – Dona de uma vista espetacular!

A Itália é um destino de muitos turistas, são muitas as cidades de visita “obrigatória”, como Roma, Veneza e Milão, que outras estonteantes regiões acabam em segundo plano. E depois de morar na Sicília é impossível não se apaixonar pela terra do Poderoso Chefão.

Maior ilha do Mediterrâneo, com 26 mil km² e 5,1 milhões de habitantes, a Sicília é uma das regiões mais completa da Itália. É uma gama de paisagens e atrações: desde a sua incrível e inconfundível gastronomia, até sítios históricos, praias com águas transparentes. Ainda abriga o oponente vulcão Etna, um dos mais ativos da Terra, em constante erupção.

Taormina; Sicília; Itália/2016

Taormina; Sicília; Itália/2016

Uma das minhas cidades preferidas tanto no verão como no inverno é Taormina, uma visita imperdível quando se fala de Sicília. Definitivamente não dá para ir à Sicília e não visitar Taormina. A cidade cresceu como uma cidade turística, com uma miscigenação de diversos povos, que ao longo do tempo passaram por ali – sicilianos, bizantinos, gregos e romanos. Ou seja, com vocação para receber – e muito bem. As figuras mais destacadas da Europa já passaram pela cidade, como Alexandre Dumas, Salvador Dali, Truman Capote, Goethe, Oscar Wilde, entre outros.

Taormina, também conhecida como Pérola do Mediterrâneo, a cidade, que fica no alto de uma colina, é dona de uma das vistas mais lindas que já vi. Além do mar, dá pra ver também o imponente Vulcão Etna praticamente de qualquer ponto a cidade.

O Teatro Greco é o ponto turístico mais famoso de Taormina. Construído no século III (A.C), de frente para o mar azul deslumbrante e para o vulcão, a vista é de tirar o fôlego! A entrada custa 8 Euros, é aqui que acontece os disputadíssimo festivais de verão como opera, ballet, cinema etc.

Taormina; Sicília; Itália/2016

Taormina; Sicília; Itália/2016

Palazzo Corvaja ocalizado na Piazza Badia próximo da igreja Saint Catherine of Alexandria, foi construído no século X pelos árabes que, nesse período, governavam

Taormina Odeon um pequeno teatro romano, localizado atrás do Palazzo Corvaja, na rua principal, Corso Umberto. Tem a arquitetura similar a do Teatro Grego. Também é palco de vários eventos da cidade hoje em dia.

Jardim Público (ou Parco Duca di Cesaro)- bem pertinho da Corso Umberto e do centrinho de Taormina fica o Jardim Público. O lugar é lindíssimo, bem cuidado e gratuito. De lá se tem uma bela vista mar. Vale a pena reservar um tempinho para caminhar por esse parque sem pressa.

Taormina; Sicília; Itália/2016

Taormina; Sicília; Itália/2016

Screen Shot 2017-11-01 at 11.10.50 AM

 

Mas onde estavam todos esses cachos, crespos e encaracolados?

 

De um tempo para cá tenho visto muitos cabelos cacheado, ondulados, volumosos, coloridos, rodas gigantes, nas ruas, nas redes sociais, no espelho, mas recentemente fiz uma enquete no grupo do facebook do blog Depois dos Quinze e vi algo que tenho visto muito como: ”Acho lindo, mas não teria coragem” “Acho lindo, mas não combina comigo” – OI?!

Nesse ultimo ano, vi mais cacheadas do que vi nos outros 25 anos inteiros da minha vida. Olho, admiro e, quando posso, dou um sorriso tímido e acolhedor de “somos irmãs de cabelo, sua linda”.

Mas onde estavam todos esses cachos, crespos e encaracolados?

Vou partir de mim como ponto de referência para essa história, que acredito, muitas irão se identificar. Há um ano e nove meses eu estava iniciando meu processo de transição capilar, ou seja, na adolescência eu passei acreditando, piamente, que meu cabelo natural era liso, afinal, era só fazer uma “escova progressiva” e voilà, cabelos lisos, sedosos e naturais; mas não.

O que eu fui enxergar há pouco tempo atrás é que não havia nada de natural em passar horas intermináveis no salão, passando química no meu cabelo; não havia nada de natural em usar uma máscara porque o cheiro do “produto” irritava os olhos, o nariz e a garganta. Olha que incrível: não tinha nada de natural em queimar meu cabelo toda semana com uma prancha.

Mas o que ninguém me disse, há vinte e poucos anos atrás, é que esse era o meu cabelo: com cachos, crespos, frizz e volume. E que “Viu, tudo bem, você é linda assim?”. Ou melhor existia uma pessoa que não cansava de dizer isso para mim, mainha, mas filha adolescente querendo se “enturmar” , “ser aceita”, escutava todos menos ela.

E por que não disseram? – Porque não era, porque não é.

Screen Shot 2017-05-24 at 1.26.11 PM

Eu com 1 ano e 2 meses de Transição e 3 meses de Big Chop

A falta de notabilidade da mulher negra e afro descendente, ou a ausência destas figuras de beleza, foi o que fez uma geração inteira de meninas, acreditar que cabelo liso a base de química era natural. E agora, depois que passamos por um desenvolvimento danado de sofrido, de auto descoberta, aceitação e identidade cultural, querem nos dizer que é modismo. Todos esses anos de beleza vendido, era porque não estávamos na moda e, bom, agora nós estamos.

Acontece que nosso cabelo está profundamente relacionado com a nossa história, nossa auto estima que, por anos, foi dominada, submetida., invisível. Nosso cabelo natural, volumoso e recém descoberto, em nada tem a ver com uma tendência de moda, estamos mostrando nossa etnia, nossas raízes, que eles são volumosos, altos, bagunçados, lindos e de todas as cores e tamanhos; que são lindos e sempre foram – estando ou não, nas capas de revista.

Instagram: Thaubarbosaa

1 ano e 9 meses depois de ter decido assumir meu cabelo natural e 8 meses após o Big Chop

Invadindo os espaços com nossos cabelos volumoso e retomando o que, em momento algum deveriam (e deve), nos ser tomado: nossa auto estima.

Estamos contando nossa história e mostrando que nossa beleza não é passageira, e que, na próxima estação, nossos cabelos não serão alisados nem diminuídos bem como tudo o que vier de nossas raízes.

Screen Shot 2017-11-01 at 11.10.50 AM

 

O que tem aí dentro?

Temos o habito de monitorar o nosso comportamento, porém ignoramos nosso interior. Nas nossas ações não podemos ultrapassar os “limites” para que alguém não venha chamar a nossa atenção. Mas e o seu coração? Como monitorar? Complicado né?! Afinal só você pode examiná-lo e corrigi-lo.

“Pois do coração saem os maus pensamentos”

Coração

“Quem é capaz de compreendê-lo?”

Se pudermos compreendê-lo, como poderemos controla-lo, com certeza não podemos controla-lo, isto é um grande motivo para ficarmos ALERTA aos nossos sentimentos.

E como o vulcão adormecido, mas breve entra em ação. O que não sabemos que existe, pode nos prejudicar gravemente, “De repente” cai os rendimentos no trabalho; “De repente” um passatempo inofensivo se torna um hábito destrutivo; “Vindas do nada” palavras devastadoras ferem a alma de uma pessoa querida, que de nada desconfia.

O coração se infiltra em cada conversa e dita cada relacionamento. Nossa própria vida flui dele. Vivemos, nos identificamos, nos apaixonamos, confrontamos, reagimos, respondemos, instruímos, solucionamos problemas e amamos, TUDO isso provém do coração. Ele afeta a intensidade das nossas ações e tem o poder de exagerar a nossa sensibilidade ou indiferença.

Cada área da nossa vida cruza com o que está acontecendo com o nosso interior, todas as coisas passam por “lá” onde quer que esteja indo, TUDO, TUDO!

ESCUTEM E ENTENDAM:

“Não é o que entra pela boca que faz com que alguém fique contaminado. Pelo contrário o que sai da boca é que pode tornar as pessoas contaminadas”.

MATEUS 15 – 10

O que os seus pensamentos, palavras e ações recentes revelam sobre o que está acontecendo no seu coração?

“O que entra pela boca vai para o estômago e depois sai do corpo. Mas o que sai da boca vem do coração. E isso que faz com que as pessoas fiquem impuras. Porque é do coração que vêem os maus pensamentos, os de crime de morte, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, as mentiras e as calúnias.”

MATEUS 15, 17-19

O coração da gente só ganha espaço quando decidimos não carregar fardos desnecessários, e isso eu tenho aprendido todos os dias, e me desprendido de todas os pesos também!

O que tem feito morada aí dentro do seu coração? Tem cuidado dele direitinho?

NEW CABLES

 

Pratique a lei do BEM-ME-QUERO e seja uma FLOR INTEIRA!

Você sabia que amor próprio também se cultiva? O amor próprio é uma grande jornada!

desde muito nova eu tive problemas com o amor próprio o que acarretou varias consequências, que HOJE eu vejo que foi decorrente da falta de amor por mim, como transtorno alimentar, relacionamentos abusivos, sendo amizade, namoro e dias tristes!

Mas vamos crescendo e aprendendo né? Então comecei a entender que amor próprio não tem nada a ver com seu externo, mas TUDO a ver com seu interior, sua mente, com o que você crer, com o que você carrega dentro de você.

Muitas pessoas colocam as expectativas do amor próprio na “carcaça”, mas não é sobre seu físico é sobre seu interior.

Como cultivar o amor próprio para que ele floresça dentro de você? Vamos imaginar que ele seja um país, um lugar onde você pode ir, sendo um país o amor próprio, ele tem suas particularidades, exemplo, quando morava no Brasil sabia exatamente como era a cultura, hoje morando no Estados Unidos, estou descobrindo. Como estou descobrindo? Pela forma que as pessoas pensam, falam e agem aqui. Essas três coisas mudam totalmente a forma do local, certo?

Então vamos pensar que o amor próprio é um lugar e ele tem a forma de pensar, falar e agir.

Mudando nossa forma de pensar sobre nos mesmo e sobre as outras pessoas, vamos esta cultivando o amor próprio, mas se é próprio porque mudar a forma de pensar sobre outras pessoas? Porque quando tenho pensamentos críticos com outras pessoas, terei pensamentos críticos relacionados a mim, mesmo que involuntariamente e na maioria das vezes é involuntário. Se tivermos pensamentos de comparação ou inveja em relação a outras pessoas é certo que terá esses mesmos pensamentos relacionados a você.

Nos somos o aglomerado de todas as coisas ao nosso redor e como reagimos a estes acontecimentos. Então observe o que tem alimentado seu interior, como você passa seu tempo, o que tem feito parte do seu INTERIOR, através do que você ver e ouve?

A partir do momento que você muda seu pensamento ou esta no processo de mudança, comece a colocar para fora através da fala, a verdade que existe em você, repita para você todos os dias, “Eu sou mais que suficiente”, “eu sou boa “nisso ou naquilo””, “eu sou linda”, se alguém te elogia não excite em aceitar o elogio e acredite! Quando mais voce fala ou ouve sua mente e voce começa a acreditar nessa VERDADE. Não duvide do seu VALOR!

“Finja até você se tornar” (Como assim Thauana, é pra mim ser falsa? NÃO! E para você tornar o AMOR PRÓPRIO um habito.)

A forma com que você se posiciona afeta diretamente ou expõem, os pensamentos que estão dentro de você, vou da um exemplo, sou enfermeira, imagine que estou na minha primeira consulta com paciente, se chegasse algum o mesmo chegasse no meu consultório e eu recebesse ele debruçada sobre a mesa ou “largada” na cadeira, ou curvada sem manter contato visual, por nervosismo ou por falta de atenção ou ate mesmo insegurança, outra opção seria eu mesma com esses sentimentos receberia o paciente com postura, sentada corretamente,  olhar nos olhos do paciente. Qual dessas duas posturas faria com que o paciente confiasse no meu profissionalismo, mesmo que nas duas opções eu fale a mesma coisa? Obvio que na segunda né?! Acredite AGIR de forma imponente sem deixar de ser humilde faz toda a diferença.

Quando você se fecha, de ombros pra frente, cabeça baixa, você se inferioriza e faz com que as pessoas te vejam de forma inferior. Não é pra “empinar o nariz” é para ter postura, se colocar de igual ao próximo, VOCÊ TEM SEU VALOR!

Descubra algo que te faça feliz e faça isso mais vezes, alimente você e sua alma. Falo um pouco disso nesse post Matutando!

Por fim, PARE E PENSE, você foi criada por alguém que é PERFEITO! Por mais que somos humanos e imperfeitas, fomos criadas por alguém PERFEITO, e fomos criadas desde o ventre da nossa mãe de uma forma muito ADMIRÁVEL!!!

Mesmo que você não tenha a mesma crença que a minha. Mas para pra pensar, quem te criou? Pode ser qualquer crença, eu creio que foi Deus que me criou, você pode crer que veio da natureza, mas você é um ser tão único, exclusivo, ao ponto de suas digitais serem únicas, sua voz, voce pode ter irmão gêmeo!!! Mas voce e única!!!! Então pense voce é ÚNICA e por ser ÚNICA é linda, voce não é igual a “fulana” que tem o cabelo grande e bonito, mas voce é ÚNICA e tem a sua beleza. Entende? ÚNICO NÃO COMO UM CLICHÊ SABE? Seu valor é único e mesmo quem te ama tipo sua mãe, seu pai, namorado, não seria capaz de ver sua BELEZA, não apenas física. Então presta atenção nas vozes e nos sentimentos que voce tem alimentado que não tem feito voce ver o quanto ÚNICA e MARAVILHOSA é?

Presta atenção você é um ser EXTRAORDINÁRIO que pode ter cometido falhas mas que no outro dia está buscando ser um ser melhor!! Por mais que hoje você não se ache tão bonita e tão especial, eu posso até te da um dos motivos pra você está se sentido assim, POLUIÇÃO voce pode está tão poluída ao seu redor, conectado a se comparar com outros corpos, outro cabelo, outra sobrancelha sabe? Que não está conseguindo contemplar tamanha criação é a SUA VIDA. Não é que todos os dias nos sentimos a mulher maravilha. Mas aos poucos vamos conseguindo enxergar nosso VALOR!

Qual filtro você usa?

Filtro da felicidade? Filtro da Gratidão? Filtro fitness? qual filtro você usa? Só quero te lembrar que independente do filtro, a vida de ninguém é perfeita.

Às vezes o instagram nos sobrecarregam, às vezes nos diverte, e outras vezes gostaríamos de desaparecer por um tempo sem que ninguém percebesse e voltar da mesma maneira.

Não é de hoje que se espelhar nos outros para avaliar a sua própria vida é um comportamento comum. Mas é fato que as redes sociais, me refiro muito ao instagram, conseguem deixar a felicidade alheia mais sedutora, transformando pessoas e situações em ideais. Imagens de “vida perfeita” sempre estiveram por aí, carregando a mensagem inquietadora: “Você poderia ser melhor”.

Nos temos a maior facilidade de superestimar a felicidade dos outros e subestimar sentimentos negativos. Quanto menos enxergamos as experiências negativas na vida dos outros, mais nos aumentamos a nossa solidão e tristeza.

“Se quiséssemos apenas ser felizes, seria fácil. Mas queremos ser mais felizes que os outros, o que quase sempre é difícil, já que pensamos que eles são mais felizes do que realmente são”

Poucas pessoas conseguem perceber a linha tênue que separa mostrar uma boa imagem nas redes sociais ou se tornar uma versão falsa de si mesmo. O desejo de agradar é algo lógico e compreensível, mas não saber colocar limites na nossa atividade em um ambiente virtual pode nos trazer problemas emocionais, problemas de identidade e inquietação.

Buscar pela perfeição só me trouxe ansiedade insegurança e desequilíbrio entre meu corpo e mente. Enquanto o meu filtro se esforça para manter meticulosamente impecável, o interior vive em completo caos.

Então ai eu entendi que o que nos torna lindas e autenticas é o que esta junto a nossas imperfeições e vulnerabilidades, então passei a conectar comigo mesma, acredite, você nunca cai encontra felicidade fora se ela não existir dentro de você!

Não se transforme em um escravo das mentiras que publica nas redes sociais. Você pode publicar, pode comentar, pode interagir, mas sempre tentando que o seu comportamento nas redes sociais mostre o que você realmente é, na medida do possível.

Eu gosto muito das redes sociais, mas não gosto da falsidade virtual e nem mesmo das mentiras na vida real. Eu não quero ser uma líder, estou interessada em salvar a minha tranquilidade e a minha personalidade diante da tirania das “curtidas”, que antigamente me divertiam e hoje me perturbam. Elas são apenas um número e não um gesto de carinho.

Five Foot Two, porque assistir?

Five Foot Two é um documentário da Netflix, onde traz a vida de ninguém mais ninguém menos que a Lady Gaga, Stefani Germanotta, o filme é o retrato da vida dela durante a produção do seu quinto álbum e também de sua performance no Super Bowl.

Confesso que não ouvia muito as musicas da Lady Gaga, era uma “desconhecida”. Mas tive a curiosidade de assistir o documentário e me surpreendi, então vou dizer o porque de assistir o documentário mesmo não sendo fã da cantora.

  • Empoderamento feminino

E retratado nas entrelinhas do filme varias vezes a necessidade e a felicidade que a Lady se encontra ao descobri que ela não precisa ser igual a outras, ou dependente de um companheiro para ser feliz. Hoje somos cada vez mais empoderadas e tento a certeza que somos donas de nos mesmo e para que as coisas aconteça depende de nos mesmas! Que nos mulheres podemos alçar voos altos e seguros. Você percebe esse empoderamento já no inicio do filme!

  • Superação

A Gaga traz alguns momentos de superação, onde as coisas que passou você deve tirar um ensinamento e seguir em frente, “As coisas velhas tendem a ficar para trás”. Superar derrotas, momentos tristes, momentos bons, sempre tirar um ensinamento mas não martirizar, apenas aprender, deixar no passado e evoluir! Todos os dias é válido e bonito trabalhar uma nova versão de você!

Superação e luta também com a fibromialgia, Gaga mostra sua luta contra a doença, no documentário, filmado ao longo de oito meses, vemos Lady Gaga finalizar um álbum, gravar o clipe da música “Perfect Illusion”, estrelar o episódio de American Horror Story que lhe rendeu um Golden Globe e se apresentar no Super Bowl — tudo isso enquanto ela recebe tratamento para uma doença que é agravada pelo seu estresse físico e emocional. Doença responsável pelos espasmos musculares e pela dor facial que afligem a cantora, é uma doença debilitante, sobretudo para quem passa horas cantando e dançando pendurada em cabos de aço e calçando saltos de 10 centímetros.

  • Família é TUDO

A Gaga traz no álbum Joane uma homenagem a sua Tia que faleceu a anos atrás, mas em todos os momentos da produção do álbum e do documentário a Gaga nos mostra que pode ser rica ou pobre, famosa ou anonima, a família é TUDO. É o ponto de apoio, é as raízes, são as pessoas que iram vibrar com seu sucesso mas também vão apoiar nos momentos mais difíceis. E muito bonito ver a relação mesmo que de forma um pouco sutil, com a sua família, dando toda a importância a eles.

  • Ser humano como qualquer um

Uma parte que achei super interessante foi os altos e baixos do filme, mostrando o lado glamuroso porém a realidade, a Gaga é gente como a gente, sofre, se frustra, chora, desespera e resolve os problemas. Vida normal que segue, não é o fato de ser famosa que a impede de ter sentimento e ter que lidar com eles como nos meros mortais, temos a grande ilusão de enxergar apenas o lado glamuroso da vida artística, porém o documentário mostra os dois lados. Em entrevista a Gaga chegou a afirmar que  a experiência do documentário como “surreal, feliz e também difícil”, e disse que a fama “é solitária, ela te isola, e é muito psicologicamente desafiadora, porque isso muda a maneira como você é vista pelas pessoas. Para mim, é muito incomum, mas complicado, porque sei que é meu destino ser uma artista. No entanto, me sinto humilde em como a fama gera amor, com a voz que tenho recebido pelos meus fãs para espalhar mensagens de empoderamento e igualdade, e a vida afortunada trazida para mim e para a minha família e como agora podemos dar aos outros que precisam.”

Screen Shot 2017-10-12 at 10.12.46 AM

Ela mostra fielmente que é uma garota se tornando mulher, que gosta de escrever musicas, cantar, tocar piano, a garota que ama seus fãs e quer que eles cresçam com ela, uma vez que simbolicamente capacitamos uns aos outros para serem mais valentes e mais gentis.

Essas foram apenas algumas percepções que pude tirar do documentário, que ainda apresenta outras lados da vida de Lady Gaga.

Vale a pena conferir. Está disponível na Netflix e eu super recomendo, mesmo para quem não é fã e passa ate ser depois de assistir como eu!!

E você que já assistiu, gostou? Conta pra mim nos comentários! Aproveite e acompanhe no Instagram: @thaubarbosaa

 

Vamos falar de coisa boa?

Sou daquelas pessoas que quando descobre algo bom correr logo para compartilhar com as amigas. Acredito muito que as coisas boas da vida devem ser compartilhadas, e então aqui começa mais uma série de post no blog.

Vamos falar de coisa boa?

Dona de uma voz versátil, Kell pode aparecer suave e com um belo tom em “Era Uma Vez” e agressiva nos versos de “Viajar É Preciso”, que também apresenta o lado rapper da novata.

Se você ainda não ouviu nenhuma musica dela, se prepare porque quando começar não vai mais querer parar.

Kell Smith de 23 anos que tem como grande influência em sua carreira artistas como Elis Regina, nos presenteia e resgata a qualidade da música brasileira com letras bem escritas e mensagens que envolvem e transportam; é o caso do single – Era uma vez.

Não queremos e nem podemos desmerecer os artistas no cenário atual, tem algumas exceções. Vale lembrar que valorizar a cultura é bem mais que produzir o que o povo gosta, é fazer o povo gostar do que é bom; se não for produzida músicas mais refinadas, não haverá cultivo do interesse, e de fato existe música boa produzida em longa escala, apenas não ganham tanto espaço na mídia grande influenciadora da cultura de massa. No entanto hoje temos a internet onde esses artistas podem divulgar seu trabalho, Kell Smith está no Spotify onde quem tem acesso ao aplicativo pode ouvir mais músicas, no youtube e em outras plataformas, também podemos saber um pouco mais sobre a artista.

Em Era uma vez a artista trás o seu lado doce, falando de saudade de um tempo que não volta mais, onde as dores eram mais simples.

“[…]Dá pra viver Mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mau
É só não permitir que a maldade do mundo
Te pareça normal
Pra não perder a magia de acreditar na felicidade real
E entender que ela mora no caminho e não no final
É que a gente quer crescer 
E quando cresce quer voltar do início 
Porque um joelho ralado 
Dói bem menos que um coração partido 
É que a gente quer crescer 
E quando cresce quer voltar do início 
Porque um joelho ralado 
Dói bem menos que um coração partido.”

Kell é versátil consegui ir de um extremo a outro sem sair de sua essência. seu primeiro sucesso – Respeita as Mina; “[…]Respeita as mina/Toda essa produção não se limita a você/Já passou da hora de aprender/Que o corpo é nosso nossas regras nosso direito de ser”.  Possui caráter mais intenso e engajada em uma mistura de rip hop com pop.

Se você ainda não ouviu falar de Kell Smith, ainda vai ouvir, música boa deve ser valorizada e divulgada a jovem com seu talento já começa a deixar de ser promessa para ser realidade no cenário musical brasileiro.

 

E por aí, o que vocês estão fazendo ou achou de bom? Conte pra mim nos comentários!

Acompanhe também no Instagram @thaubarbosaa tem sempre novidades!

Grand Canyon, um lugar inexplicável

O Grand Canyon, é quem colocou o Arizona no mapa do turismo internacional. Muita gente viaja para lá de excursão, indo diretamente aos desfiladeiros formados durante 17 milhões de anos pela erosão às margens do Rio Colorado. Mas há quem prefira trilhar seu próprio roteiro, pela estrada, partindo da capital Phoenix e desvendando de carro os 400 quilômetros que a separam de lá.

 IMG_9957

Uma jornada até o Grand Canyon começa obrigatoriamente por Phoenix. Ainda bem. Mesmo não tendo a fama de Los Angeles ou Nova York, a capital do Arizona é um destino pra lá de agradável. Com quase 2 milhões de habitantes, figura em 6º lugar no ranking das maiores cidades dos Estados Unidos. Mas nem por isso intimida quem a visita: é organizada, com avenidas amplas e bairros arborizados. Tudo graças ao seu passado: foi idealizada no final do século 19 para servir de “oásis” no longo caminho dos mercadores que iam do leste para o oeste. Por esse motivo, cresceu e se transformou num próspero centro comercial.

Ao sair de Phoenix com destino ao Grand Canyon você pode optar por conhecer varias cidades que proporcional uma beleza tão instinta quanto a do Grand Canyon segundo as pesquisas que fiz, mas pretendo conhecer com os meus próprios olhos e poder publicar aqui para vocês, Sedona, pelas montanhas vermelhas; Flagstaff, de olho nos céus; Monument Valley, eterno cenário de cinema.

Grand Canyon – a maravilha do oeste

Grand Canyon Village, a porta de entrada da maior atração do estado do Arizona, com 7 milhões de turistas por ano. Antes de tudo, é preciso saber que ninguém consegue ver o Grand Canyon em sua totalidade – exceto, talvez, pelos astronautas em órbita da Terra. O Rio Colorado percorre o fundo do vale por 446 quilômetros, e a largura do cânion pode alcançar a 18 km. Por isso, há diversas formas de chegar ao parque, seja pelo norte em Utah, pelo oeste em Nevada ou pelo leste e pelo sul, no Arizona.

Tudo bem: a margem sul, onde fica Grand Canyon Village, é o melhor ponto para apreciar as belezas desse fenômeno geológico formado há 17 milhões de anos. Logo na entrada, o centro de visitantes oferece tudo o que você precisa: desde livraria e loja de suvenires, até informações de como dirigir por ali, excursões e hotéis.

A exploração de Grand Canyon pode ser feita de várias formas. O passeio básico é percorrer as trilhas que margeiam a borda do despenhadeiro, enquanto o roteiro mais rústico é a descida até o fundo do canyon em mulas, nas excursões organizadas pela administração do parque.

IMG_9971

Existem também passeios alternativos, como vôos em pequenos aviões e helicópteros, excursões de ônibus (que não vão até o fundo do canyon, claro) e ainda os famosos passeios de barco pelas correntezas do rio Colorado, que corta o fundo do canyon. Todos estes roteiros podem ser acertados na administração do parque.

A importância turística do Grand Canyon é tão importante para o Arizona, que o estado adotou como seu lema a expressão The Grand Canyon State, ou seja O Estado do Grand Canyon. E justifica-se a homenagem, porque o parque é responsável pela maior parte dos turistas que visitam o Arizona.

O Grand Canyon já era habitado por indígenas há mais de três mil anos. Atualmente ainda moram na região índios das tribos Hualapai, Havasupai, Navajo, Hopi, e Paiute. Sua redescoberta para o mundo foi em 1857, graças ao explorador Joseph Christmas, sendo que em 1919 foi criado o Grand Canyon National Park, administrado pelo governo americano.

Um dos momentos mágicos do Grand Canyon é ao cair da tarde, quando o sol bate nas rochas e cria incríveis visuais, entre jogos de luz, sombra e cores diversas. Vale a pena ficar até mais tarde por lá para presenciar este evento.

Muitos de nós estamos acostumados com as belezas exuberantes de nosso planeta, na forma de verdes matas, o azul do mares, areias brancas das praias etc. Mas ao visitar o Grand Canyon é impossível não constatar, que a natureza tem muitas outras formas maravilhosas de se expressar. E o Grand Canyon deixa isto bem claro para seus visitantes, ao mostrar o lado árido, rústico, agressivo, dramático e estonteantemente belo que a natureza também pode assumir.

 

A criação nos lembrando que tem um Criador! Quanta coisa passou na minha cabeça enquanto admirava essa paisagem, e a principal delas foi a frase a cima, Grata por TUDO que Deus tem permitido eu viver!

Calçada da Fama em Hollywood

Acho que a calçada da fama em Hollywood meio que dispensa apresentações. Quem nunca viu nos filmes aquela rua cheia de estrelas com os nomes dos artistas mais famosos no mundo?

A primeira vez que fui para Los Angeles esse era o único passeio que eu sabia que tinha que fazer.

Eu sempre pensei que era uma rua quase infinita e que demoraria dias para percorrer todas as estrelas, mas a verdade é que em uma manhã já da para andar os dois lados da rua e conferir tudo.

Mas já aviso, que se você ou seu grupo forem daqueles que vão entrando em todas as lojinhas e lugares pelo caminho e param para tirar fotos com várias estrelas e pessoas fantasiadas, esse passeio pode se extender muito mais.

De qualquer jeito, é muito divertido, rende ótimas fotos e é o lugar ideal para quem quer comprar todas as lembrancinhas de uma vez.

Hollywood

Se você vai fazer esse passeio procurando por estrelas específicas, lembre de descobrir antes onde elas estão. Apesar de ser rápido percorrer a rua, a quantidade de estrelas é enorme e é muito fácil deixar passar uma ou outra. Essa página no site oficial deixa você pesquisar pelo nome do famoso e descobrir o lugar exato daquela estrela na calçada.

 

A parte mais agitada da rua fica perto do museu de cera Madame Tussaud, onde você pode tirar foto com estátuas de vários famosos, e é meio assustador o quanto elas parecem pessoas de verdade hehe. O ingresso custa em torno de $20, com opções mais caras que permitem até que você leve uma mão de cera para casa.

Do lado do museu tem também o Chinese Theater, famoso teatro chinês onde acontecem as pré-estréias de vários filmes, e que também já foi o local de três cerimônias do Oscar. Atualmente o teatro funciona como um cinema IMAX, mas essa não é a parte mais legal. Na sua entrada ficam as “Hand Prints”, onde os famosos colocam suas mãos para marcar no chão. Algumas pessoas que já participaram foram Dwayne Johnson, Katy Perry, Jennifer Aniston e o Johnny Depp.

Hollywood

Handprint do Will Smith na frente do Chinese Theater. Além das mãos, ele aproveitou para escrever a frase “Vamos mudar o mundo”.

Para quem não resiste a comprinhas, a calçada da fama oferece uma grande tentação. Isso porque acompanhando as estrelas, estão todas aquelas lojas famosas dos Estados Unidos. Tem GAP, H&M, Forever XXI, Zara, Disney Store, American Eagle Outfitters.

Além das lojas, lá também tem um shopping a céu aberto, o Hollywood & Highland. Para quem gosta de comprar maquiagem esse é o lugar, já que tem uma Sephora bem grande. Uma récem inaugurada Kiko Milano, marca de cosméticos italiana e cruelty-free, é a solução para quem quer comprar make e gastar pouco. Victoria’s Secret, Aldo, Fossil, Hot Topic, Louis Vuitton e MAC Cosmetics são outras lojas que estão presentes. Para quem for de carro, o estacionamento custa apenas $2.

IMG_9764

Esse é o shopping aberto Hollywood & Highland. Ele tem diversas lojas e três andares, e uma vista incrível para a placa de Hollywood.

17904514_1817193695269364_54165076391233497_n

Vista do segundo andar do shopping para a placa de Hollywood.

Melhor ainda que as lojas normais, a calçada da fama por ser um ponto turístico super famoso tem um trilhão de lojas de lembrancinha. Aqui você pode comprar aquele oscar de “Melhores pais” para presentear os seus, plaquinhas de “corta” para levar para casa, canecas, chaveirinhos com estrelas, globos de neve, camisetas e tudo mais que você conseguir imaginar.

Para quem quer comprar todas as lembrancinhas em uma só loja, a La La Land, na esquina da Orange Dr. é a maior de todas. Lá tem lembrancinhas não só com a temática calçada da fama, mas outras como Hollywood em geral, Beverly Hills, Califórnia em geral e filmes de sucesso.

Hollywood

Lembrancinhas temáticas.

Para comer a melhor opção na calçada é o Hard Rock Cafe Hollywood, pertinho do Hollywood & Highland, porém os preços podem ser um pouco salgados. No próprio shopping tem outros restaurantes, como o Johnny Rockets (ótimooo) e o California Pizza Kitchen. Para quem quer um fast food, normalmente mais barato e mais prático, tem um Mc Donalds na esquina com a Highland Ave. Descendo para Sunset Blvd, paralela a Hollywood Blvd, dá para encontrar outros como Burger King, Wendy’s e, o famoso fast food da Califórnia, In’n’Out.

Para quem vai de metro, existem duas estações por lá, a Hollywood/Highland, na parte mais movimentada, e a Hollywood/Vine bem no começo da calçada da fama. Se você não faz questão de ver todas as estrelas, é mais indicado descer na Highland, pois na Vine o que mais tem é loja de tatuagem e sex shop, não sendo uma parte muito divertida.

Calçada da Fama – a7018 Hollywood Boulevard (Endereço oficial)
Hollywood, CA 90028

Atypical, uma série para maratonar!

 Hoje teremos a dica de uma série que acabou de ser lançada na Netflix e se você gostou de 13 Reasons Why, com certeza gostará dela.

Atypical é uma série criada por Robia Rashid, e conta a história de Sam, um garoto autista de 18 anos que decidi começar a ter experiências reais como ter uma namorada. Nessa sua busca pela independência ele acaba mudando sua vida e das pessoas ao seu redor.

Eu gostei muito da série por abordar o tema autismo e mostrar um personagem tão diferente e ao mesmo tempo comum. Retrata bem a essência adolescente com todos seus dilemas.

Screen Shot 2017-08-15 at 12.47.53 PM

Cara, ninguém é normal!

Sam é um garoto com autismo de alto funcionamento que não consegue ler as emoções dos outros e acaba levando tudo de forma muito literal (ele não consegue perceber quando chatea alguém, mas quando sabe que chateou se sente mal). Sua mãe Elsa é super protetora e sempre viveu em função do filho. O pai Doug, nunca teve tanta interação com o filho, só que vê nessa procura por uma namorada a chance de ficar próximo do filho. Já a irmã, a Casey, é a irmã caçula que sempre esteve lá para o Sam e começa a experimentar coisas e pela primeira vez vê a possibilidade de ficar longe do irmão e então fica com conflitos internos.

A série é super leve e ótima para a família toda assistir, eu amei a questão de ser sensível e cômica e não ter aquela violência toda que vemos na maioria das produções atuais.

A série tem oito episódios com cerca de 30 minutos cada, então dá para ver todo em dia (fiz isso e me arrependo, já que estou sentindo falta e quero  muito uma segunda temporada).

E você, já conseguiu ver a série? Me conte o que achou!!

Cefalù, Italy, Sicily

Cefalù é a típica meta onde é possível combinar banho de mar e um passeio cultural. É uma cidade muito turística e atrai visitantes de todas as partes do mundo.

13909118_1115655541860081_6645463791045141311_o

O que fazer em Cefalù

Curtir a praia

Eu simplesmente adorei a praia de Cefalù. O mar calmo e límpido, a ampla faixa de areia, fina e dourada, me surpreenderam. Não esperava uma praia tão limpa, visto que era um fim de semana de alta estação e o lugar estava lotado, não só de turistas estrangeiros, mas também de locais e viajantes provenientes de diversas partes da Sicília.

13015267_1601583793497023_8506029165062319710_n13055353_1601583840163685_6461381788184382085_n943757_1601583790163690_8623518725381264880_n13055528_1601583696830366_9163137469765737941_n

Visitar a Catedral, Patrimônio da Humanidade Unesco

A Catedral de Cefalù, em julho de 2015, passou a fazer parte da lista de bens Patrimônio da Humanidade Unesco juntamente com outros importantes monumentos de Palermo que integram o itinerário Árabe-Normando.

Por trás da construção da catedral há uma lenda muito antiga, segundo a qual Rei Rogério II, para se salvar de uma terrível tempestade no mar, fez uma promessa. Se ele saísse dela ileso, construiria um majestoso templo no primeiro lugar onde conseguisse atracar seu navio. A terra firme onde pisou os pés Rei Rogério II foi justamente Cefalù e no dia 7 de junho de 1131 iniciou a construção de uma das mais suntuosas igrejas da Sicília, símbolo da cidade.

12994516_1601583520163717_4712408716917823761_n

Catedral de Cefalù

253482_1601583516830384_2819010494394573250_n

Hoje em dia, a Catedral de Cefalù é uma parada obrigatória. Os mosaicos bizantinos, a arte árabe, o Cristo Pantocrator que domina o altar, máxima expressão do culto religioso bizantino e presente também nas duas outras magníficas igrejas construídas durante o período normando.

Passear pelo centro histórico

Além de ser uma meta de veraneio, Cefalù também é um vilarejo medieval considerado um dos burgos mais bonitos da Itália.

O Corso Ruggero, que é, digamos a rua principal do centro histórico, é cortado por uma série de ruazinhas repletas de restaurantes e lojas de artesanato e souvernirs. O Corso Ruggero também leva à Piazza Duomo, dominada pela catedral. Há vários bares na praça, um lugar ideal para um aperitivo e/ou descanso no meio do passeio.

12998771_1601583463497056_8929070515612819854_n

Centro Histórico

13001079_1601661200155949_7810226992121662262_n

Porta Pescara, Entre a praia e o centro histórico.

12994453_1601583626830373_7139526879036638105_n

 

 

Mais um TBT que gosto de lembra, do período que morei na Sicília. E uma ilha que vale muito a pena conhecer, confesso que Cefalú foi onde comi a melhor pizza da Itália!

Transição & Inspiração

Nem sempre é fácil, mas o resultado vale a pena!

Screen Shot 2017-07-31 at 2.08.09 PM

Você sabe o que é transição capilar? É um período onde a pessoa abandona químicas como o alisamento para voltar a ter a forma natural do cabelo. Não existe um período exato para os fios voltarem à textura original, mas existem dicas de como persistir nessa trajetória e quais cuidados devem ser tomados para deixar as madeixas mais belas.

Engana-se quem acha que somente pessoas com cabelos crespos e cacheados fazem a transição capilar. Muitas pessoas com cabelos ondulados também colocaram química no couro cabeludo e perdem completamente o formato que possuíam antes da transformação. Por isso, a transição capilar, além de ser uma forma de cuidar dos fios, é um processo de aceitação, pois muitas pessoas usam seus cabelos como forma de empoderamento e orgulho de suas raízes.

Geralmente quem está ou esteve em transição capilar, em algum momento teve a auto estima abalada. Pois esse é um processo muito complicado o qual quebramos vários padrões, muitas vezes criados por nós mesmos. Quando a decisão é parar com as químicas e voltar ao natural, temos que lidar com várias situações chatas, como comentários desmotivadores e desnecessários, as duas texturas do cabelo e até mesmo aquele pensamento EU NÃO VOU CONSEGUIR! Mas é nessas horas que devemos buscar inspiração e força para continuar. Para quem precisa de um empurrãozinho para dar início à transformação ou está com dificuldades para continuar no processo irei postar inspiraçōes semanalmente!

Rayza Nicácio foi a minha primeira inspiração, não pela transição em si, pois como ela mesma fala em seus vídeos ela não “sentiu” nem relatou muito a sua transição, primeiramente me inspirou pela beleza do cabelo e por ser parecido com o meu antes de usar química, mas passou a me inspirar mais pelo empoderamento que ela transmite e por defender a alto estima da mulher com muita garra!

 

Acompanhe ela no Instagram e Youtube!

Ter os cachos de volta não é tão rápido quanto alisar, por isso muitas garotas acabam desistindo da transição. Mas imagina se a Rayza tivesse desistido? Ela não teriam descoberto toda essa beleza que as químicas escondiam, não traria tanta confiança e inspiração para as cacheadas desse mundão. 

Não tenha medo de arriscar por conta de opinião alheia. Nunca se esqueça, o mundo vai ser de acordo com o óculos que você põe, tudo depende da forma que você vê a situação. E quando alguém disser que preferia seu cabelo como era antes, diga: Você tem todo o direito de discordar, mas tem que respeitar a minha decisão. O antigo está diferente, está novo!

Vale lembrar: A transição não é somente capilar, é um processo de construção, aceitação sobre o que realmente você é. A transição ajuda a construir sua identidade, ela provoca mudanças!